Como elaborar contratos com prestadores de serviços de logística

Entre os diversos documentos que devem ser emitidos durante a operação logística, o contrato de transporte se destaca devido à sua importância na  garantia de que todas as obrigações e direitos sejam cumpridos por ambas as partes. Um contrato bem elaborado pode evitar o desperdício de tempo e dinheiro na solução de imprevistos, tanto para a empresa quanto para o cliente final.

Portanto, é fundamental estar a par dos detalhes deste contrato. A seguir, trazemos as informações que você precisa saber.

O que é o contrato de logística e transporte?

De forma simples e direta, esse documento é o responsável por identificar o prestador de serviço, seja pessoa física ou jurídica, como o contratado. Enquanto o contratante é sempre o cliente final, cujos dados são registrados no contrato para a entrega. Além disso, fica registrado neste documento os deveres e os direitos das partes. As cláusulas incluem uma lista detalhada dos serviços contratados, os respectivos preços e os prazos de entrega.

Também estão inclusos a data de pagamento, os critérios de avaliação do serviço e as penalidades em caso de descumprimento do que foi combinado. Sendo assim, por meio deste contrato, é possível assegurar que os pedidos serão entregues com segurança, oferecendo atendimento qualificado aos clientes.

Como montar um contrato de transporte do zero

Um contrato tem a finalidade de formalizar os trâmites entre as partes negociantes. Também é por meio dele que são tomadas decisões em casos de conflitos ou expectativas desalinhadas.

Tendo isso mente, o contrato de transporte pode ser preparado em cinco etapas:

1. Descreva o tipo de serviço contratado

Os serviços logísticos vão muito além da coleta e distribuição de mercadorias. Há uma grande variedade de opções que podem ser contratadas como, por exemplo,  a armazenagem e processamento dos pedidos. Por isso, além de detalhar a lista de serviços contratados, é recomendado especificar:

  • Quais veículos devem ser utilizados;
  • Qual a capacidade máxima de carga suportada;
  • Quais rotas serão adotadas;
  • Qual é o prazo de entrega conforme a distância percorrida.

2. Determine os métodos de segurança

É fundamental contar com mecanismos de segurança para proteger a frota e as mercadorias, afinal, essa é uma atividade importante, porém muito arriscada. Logo, o contratado deve apresentar suas medidas preventivas, e elas devem ser adicionadas ao contrato:

  • Sistemas de rastreamento;
  • Seguros de carga;
  • Monitoramento em tempo real da frota;
  • Programas de roteirização.

3. Defina cláusulas para imprevistos

A maioria dos contratos estabelece ações para o caso de imprevistos. Durante o trajeto até o endereço de entrega da mercadoria, a responsabilidade pela integridade da carga é da transportadora. Portanto, no contrato devem ser estabelecidas as formas de ressarcimento caso ocorram danos, avarias, perdas ou roubos, etc.

4. Discuta a proposta da precificação do serviço

Por último, mas extremamente importante, o contrato de transporte deve apresentar os valores a serem pagos, as formas e prazo de pagamento, além de prazos de entrega dos pedidos. Os preços devem estar alinhados com o tipo de serviço que está sendo contratado.

A prática desse contrato ajuda na prestação de serviços mais eficientes, o que está diretamente ligado à satisfação dos clientes e à experiência positiva de compra online. Essa é a forma mais eficiente de garantir que os serviços serão executados como estabelecido.

Caso queira conhecer mais sobre as soluções da Diálogo Logística, acesse nosso site e confira todos os detalhes.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

A logística como fator competitivo no e-commerce

Segundo pesquisa da Lett, “96% dos e-commerces no Brasil não oferecem uma boa experiência de...

Como reduzir custos logísticos em sua operação online

Quando se fala em redução de custos logísticos no e-commerce, precisamos interpretar como: benefícios para...