Onipresença do varejo: a exigência e a importância de ser omnichannel

Atualmente, o comércio mundial pode contar com uma linha tênue separando suas atividades no mundo virtual e no ambiente físico. A onda de convergência entre canais se tornou uma realidade há poucos anos, mas vem conquistando o consumidor moderno de maneira viral.

O varejo já viu acontecer a onda dos e-commerces como espelho de lojas físicas, os marketplaces como grandes shoppings virtuais e os e-commerces que surgiram por si só. Agora, eles experimentam a cultura do omnichannel, um novo tipo de consumo que se baseia em a mesma empresa estar presente em todos os canais de comunicação, sejam eles online ou offline.

Onipresença do varejo: a exigência e a importância de ser omnichannelEssa nova onda de atuação resulta na onipresença do varejo e significa estar à disposição do cliente em diferentes plataformas ao mesmo tempo e interagir com o consumidor em todas elas da mesma maneira. Tudo acontecendo de maneira fluída, para que o consumidor não sinta diferença entre o ambiente virtual e o físico.

Hoje estamos experimentando a era da experiência unificada, onde o cliente precisa encontrar os mesmos produtos, os mesmos preços, as mesmas informações e a mesma dedicação da marca em todos os lugares. E, segundo especialistas, essa nova era está apenas começando.

 

 

Relação entre virtual e físico como fator determinante de compra

Segundo a McKinsey, 40% dos consumidores modernos apenas efetua uma compra depois de visualizar o produto de maneira física. Isso significa que, de maneira geral, as vendas são realizadas num esforço conjunto entre o ambiente virtual e o ambiente físico, com um espelhando o outro.

Onipresença do varejo: a exigência e a importância de ser omnichannelNessa visão, o ambiente físico do varejo funciona como uma prova da qualidade de um produto e como fator que determinará a compra. Ainda segundo a McKinsey, a expectativa do mercado de varejo é que em apenas três anos, a compra conjunta entre físico e virtual seja a realidade de 45% dos consumidores.

 

 

O que isso significa para o varejista?

Nesse contexto, o varejista é a peça que conecta esses dois mundos e funciona como elo entre o virtual e físico. A onipresença do varejo, portanto,  proporciona uma visão 360 da empresa, dando ao gestor a oportunidade de entender suas atividades como um todo.

Para isso, o mercado exige que esse profissional tenha uma visão ampla dos negócios e se dedique a entender que nenhum de seus canais deve funcionar sozinho, mas que um depende do outro para entregar a mensagem necessária.

E isso precisa acontecer de dentro para fora, ou seja, partir da empresa para o mercado. Ou então, a fluidez da atividade se perde e o resultado alcançado não será gratificante.

Para continuar informado sobre o universo da Logística e dos e-commerces, continue acompanhando o blog da Diálogo.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Vendas on-line impulsionam os negócios em época de crise

Entenda como os recursos digitais conseguiram salvar as vendas Em tempos de crise, os consumidores...

Três dicas para evitar roubo de cargas

Saiba como minimizar riscos de assaltos a centros de distribuição e durante trajeto das entregas...